Notice: WP_Scripts::localize foi chamada incorretamente. O parâmetro $l10n deve ser um array. Para passar um dado arbitrário para os scripts, use a função wp_add_inline_script() ao invés. Leia como Depurar o WordPress para mais informações. (Esta mensagem foi adicionada na versão 5.7.0.) in /home/storage/4/62/0b/potencializeeducacio/public_html/wp-includes/functions.php on line 5663

Como saber se você está estudando bem ou mal?

Problemas ao estudar em casa? Essas 5 dicas podem te ajudar a ter uma rotina mais organizada
16 de outubro de 2020
Por que devemos nos preocupar com a procrastinação?
9 de novembro de 2020
Show all

Como saber se você está estudando bem ou mal?

 Estudar é prática presente na vida de todo mundo, mas isso não significa que todos estudamos da mesma forma ou somos igualmente efetivos no nosso estudo. É muito comum acontecer de estudarmos horas e horas o mesmo assunto e mesmo assim não reter nenhum conteúdo. Ou então, estudar para uma prova e dias depois dela passar não lembrar mais nada do assunto estudado. Para compreender porquê isso acontece e como contornar esses problemas, é preciso saber como nosso cérebro funciona e o que significa estudar bem e estudar mal. 

O cérebro aprende por repetição e desafios carregados de carga emocional. Ou seja, não adianta nada assistir uma aula na segunda e só estudar o assunto três semanas depois na véspera da prova. Muito menos, estudar lendo repetidamente o mesmo texto, sem desafiar o seu cérebro a compreender o que está escrito. Somos seres dinâmicos e ativos, estudar passivamente não vai te fazer aprender de verdade. 

Listamos algumas práticas comuns de estudo para você saber diferenciar se está estudando bem ou estudando mal:

  1. Estudo passivo X Estudo ativo

Se você está lendo todos os textos da disciplina, copiando o que está escrito no livro, fazendo resumos e mesmo assim, não está aprendendo. É porque você está estudando de forma passiva. Ler é parte fundamental de todo estudo, mas mesmo essa leitura precisa ser feita de forma dinâmica e desafiadora para seu cérebro. 

Após cada leitura rápida, tente listar em poucos tópicos o que foi falado no texto. Não se preocupe tanto com detalhes, mas procure compreender o significado do que está escrito. Pergunte para si próprio, faça exercícios de auto explicação e resumos com significado. Isso é estudar de forma ativa. Mapas mentais e flash cards podem te ajudar a reter o conteúdo mais facilmente. Aprender a fazer fichamentos e conseguir identificar o que é importante ou não no texto é uma habilidade necessária e completamente treinável para qualquer momento da sua vida de estudante. 

  1. Estudar para prova X Estudar para aprender

Tendemos a pensar os estudos como uma obrigação chata e muitas vezes, nós não conseguimos identificar o porquê desse estudo. Por conta disso, só estudamos quando estamos próximos de uma avaliação, mas desse jeito não aprendemos o conteúdo de verdade. 

A solução desse problema é realmente buscar listar os motivos que você está estudando, compreender seus objetivos, seja entrar numa faculdade, conseguir uma bolsa de estudos ou passar na prova de mestrado (para os menores, há inúmeras outras razões, entre elas, a “musculação cerebral” que falaremos em outro momento). Essa compreensão de si é fundamental para valorizar a própria trilha de aprendizagem e entender que é um trabalho que precisa ser feito diariamente e não uma vez a cada semestre. Quando você for trabalhar numa empresa vai trabalhar todo dia um pouco ou entregar todas as tarefas do mês em uma sexta-feira? 

  1. Esquecer X Formar hábitos 

Como falamos, nosso cérebro funciona pela repetição. Precisamos ter esse reforço diário para compreender um assunto ou aprender uma nova habilidade. Isso é hábito. E só conseguimos formar um hábito se nos organizamos diariamente para alcançá-lo. Neste texto damos algumas dicas de como se organizar para estudar em casa.  Em suma, precisamos de uma tabela que sumarize nossas atividades diárias e nos impulsione a repetir uma atividade ou um estudo ao longo da semana, sem sobrecarregar um mesmo dia do mês. 

Uma outra dica é pensar seus estudos de forma decrescente. Se você tem uma prova daqui a três meses, que no momento parece muito, tente organizar seus dias partindo do dia da prova. Idealmente, uma semana antes você precisaria ter feito todos os exercícios da apostila e reservar essa semana para revisões necessárias. Então, muito antes disso você teria que organizar suas semanas para que em cada uma você se dedicasse a estudar o que está pendente e fazer as atividades de determinado assunto que sabe que vai ser tema da avaliação. Dessa forma, você tem uma noção maior do seu tempo e sabe, por exemplo, que três meses é o necessário para você estudar sem estresse e de forma efetiva. 

Nesse texto, não foi abordado todos os aspectos em poucas linhas, mas já pode te ajudar a estudar melhor. É um pontapé para você refletir suas práticas e se seus hábitos estão te ajudando ou atrapalhando. Qualquer dúvida, agende uma conversa com a gente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entrar em contato
Olá tudo bem? Posso ajudar ?